Um Resumo do Referencial Curricular Nacional

O Referencial Curricular Nacional para a Educação Infantil define dois âmbitos de experiências: Formação Pessoal e Social e Conhecimento de Mundo. É preciso ressaltar que esta organização possui um caráter instrumental e didático, devendo os professores ter consciência, em sua prática educativa, que a construção de conhecimentos se processa de maneira integrada e global e que há inter-relações entre os diferentes âmbitos a serem trabalhados com as crianças.

Avaliação: 5
Votos: 2.045


Este referencial é um documento, que apresenta uma reflexão sobre creches e pré escolas no Brasil, situando e fundamentando concepções de criança, de educação, de instituição e do profissional, que foram utilizadas para definir os objetivos gerais da educação infantil e orientaram a organização dos documentos de eixos de trabalho que estão agrupados em dois volumes relacionados aos seguintes âmbitos de experiência: Formação Pessoal e Social e Conhecimento de Mundo.
• Um volume relativo ao âmbito de experiência Formação Pessoal e Social que contém o eixo de trabalho que favorece, prioritariamente, os processos de construção da Identidade e Autonomia das crianças.
• Um volume relativo ao âmbito de experiência Conhecimento de Mundo que contém seis documentos referentes aos eixos de trabalho orientados para a construção das diferentes linguagens pelas crianças e para as relações que estabelecem com os objetos de conhecimento: Movimento, Música, Artes Visuais, Linguagem Oral e Escrita, Natureza e Sociedade e Matemática.
Cada documento de eixo se organiza em torno de uma estrutura comum, na qual estão explicitadas: as ideias e práticas correntes relacionadas ao eixo e à criança e aos seguintes componentes curriculares: objetivos; conteúdos e orientações didáticas; orientações gerais para o professor e bibliografia.
Esta organização visa a abranger diversos e múltiplos espaços de elaboração de conhecimentos e de diferentes linguagens, a construção da identidade, os processos de socialização e o desenvolvimento da autonomia das crianças que propiciam, por sua vez, as aprendizagens consideradas essenciais.
Os âmbitos são compreendidos como domínios ou campos de ação que dão visibilidade aos eixos de trabalho educativo para que o professor possa organizar sua prática e refletir sobre a abrangência das experiências que propicia às crianças.
O âmbito de Formação Pessoal e Social refere-se às experiências que favorecem, prioritariamente, a construção do sujeito.
Está organizado de forma a explicitar as complexas questões que envolvem o desenvolvimento de capacidades de natureza global e afetiva das crianças, seus esquemas simbólicos de interação com os outros e com o meio, assim como a relação consigo mesmas. O trabalho com este âmbito pretende que as instituições possam oferecer condições para que as crianças aprendam a conviver, a ser e a estar com os outros e consigo mesma em uma atitude básica de aceitação, de respeito e de confiança. Este âmbito abarca um eixo de trabalho denominado Identidade e autonomia. O âmbito de Conhecimento de Mundo refere-se à construção das diferentes linguagens pelas crianças e às relações que estabelecem com os objetos de conhecimento. Este âmbito traz uma ênfase na relação das crianças com alguns aspectos da cultura. A cultura é aqui entendida de uma forma ampla e plural, como o conjunto de códigos e produções simbólicas, científicas e sociais da humanidade construído ao longo das histórias dos diversos grupos, englobando múltiplos aspectos e em constante processo de reelaboração e ressignificação. Esta ideia de cultura transcende, mas engloba os interesses momentâneos, as tradições específicas e as convenções de grupos sociais particulares. O domínio progressivo das diferentes linguagens que favorecem a expressão e comunicação de sentimentos, emoções e ideias das crianças, propicia a interação com os outros e facilitam a mediação com a cultura e os conhecimentos constituídos. Incide sobre aspectos essenciais do desenvolvimento e da aprendizagem e engloba instrumentos fundamentais para as crianças continuarem a aprender ao longo da vida.



Destacam-se os seguintes eixos de trabalho: Movimento, Artes Visuais, Música, Linguagem Oral e Escrita, Natureza e Sociedade, Matemática.
As áreas de Formação Humana são:
- Identidade - singularidade de cada grupo; nome, características físicas, modos de pensar e agir; - Autonomia - capacidade de tomar decisões;
As áreas de Conhecimento de Mundo são:
- Movimento: “a criança investiga e expressa o mundo em que vive através do movimento corporal, como também, por meio dele, se relaciona com o outro, aprende sobre si mesma, identifica suas capacidades e desenvolve suas habilidades”. (Garanhani, 1997.); práticas, jogos, brincadeiras ginásticas e dança.
- Artes visuais: - Linguagem visual – elementos da linguagem visual: linha, textura, volume, sombra, cor, relevo e luz. Práticas; desenho, pintura, tridimensional, leitura de imagem e visitas culturais.
- Linguagem teatral – elementos da linguagem teatral: texto, personagem, caracterização, cenário, iluminação e sonoplastia. Práticas; jogos de faz de conta temáticos com situações cotidianas e dramatização.
- Música: Os elementos da música: Som: são as vibrações audíveis e regulares de corpos elásticos, que se repetem com a mesma velocidade, como as do pêndulo do relógio. As vibrações irregulares são denominadas ruído.
Ritmo: é o efeito que se origina da duração de diferentes sons, longos ou curtos, Melodia: é a sucessão rítmica e bem ordenada dos sons.
Harmonia: é a combinação simultânea. Em relação às capacidades de acordo com o Referencial Curricular para Educação Infantil, os objetivos encontram-se estruturados da seguinte forma, dentro das áreas de conhecimento de mundo:
1 – Movimento Crianças de zero a três anos:
1-Familiarizar-se com a imagem do próprio corpo;
2-Explorar as possibilidades de gestos e ritmos corporais para expressar-se nas brincadeiras e nas demais situações de interação;
3-Deslocar-se com destreza progressiva no espaço ao andar, correr, pular, etc., desenvolvendo atitude de confiança nas próprias capacidades motoras;
4-Explorar e utilizar os movimentos de preensão, encaixe, lançamento etc., para o uso de objetos diversos.
2 – Música Crianças de zero a três anos:
5-Ouvir, perceber e discriminar eventos sonoros diversos, fontes sonoras e produções musicais;
6-Brincar com a música, imitar, inventar e reproduzir criações musicais.
3 – Artes visuais Crianças de zero a três anos:
7-Ampliar o conhecimento de mundo que possuem, manipulando diferentes objetos e materiais, explorando suas características, propriedades e possibilidades de manuseio e entrando em contato com formas diversas de expressão artística;
8-Utilizar diversos materiais gráficos e plásticos sobre diferentes superfícies para ampliar suas possibilidades de expressão e comunicação. 4 – Linguagem oral e escrita Crianças de zero a três anos:
9-Participar de variadas situações de comunicação oral, para interagir e expressar desejos, necessidades e sentimentos por meio da linguagem oral, contando suas vivências;
10-Interessar-se pela leitura de histórias;
11-Familiarizar-se aos poucos com a escrita por meio da participação em situações nas quais ela se faz necessária e do contato cotidiano com livros, revistas, histórias em quadrinhos etc…
5 – Natureza e sociedade Crianças de zero a três anos:
12-Explorar o ambiente, para que possa se relacionar com pessoas, estabelecer contato com pequenos animais, com plantas e com objetos diversos, manifestando curiosidade e interesse.
6 – Matemática Crianças de zero a três anos:
13-Estabelecer aproximações a algumas noções matemáticas presentes no seu cotidiano, como contagem, relações espaciais etc… a, melódica e harmoniosa dos sons. Desenvolvimento da sensibilidade, criatividade, senso rítmico, do prazer de ouvir música, da imaginação, memória, concentração, atenção, auto disciplina, do respeito ao próximo, da socialização e afetividade, também contribuindo para uma efetiva consciência corporal e de movimentação.
- Linguagem Oral e Escrita:
relatos, tentativas de escrita, conhecer e manusear todos os tipos de textos, histórias, rodas de conversa, brincadeiras cantadas, brincadeiras com rimas e poesias, produção de texto (professor escriba), parlendas, trava-línguas, rimas, adivinhações, etc…
- Natureza e Sociedade: participar de momentos em grupo, brincar com elementos da natureza, desenvolver atitudes de cuidado e respeito, relacionando-se de modo responsável com o meio ambiente, participar de experiências científicas (horta, jardinagem...), desenvolvendo o espírito científico, etc…
- Matemática: observar formas geométricas, fazer comparações entre quantidades, perceber distâncias, noção de velocidade, tempo, força, altura, etc...